Jazz Sinfônica

Criada com o intuito de resgatar as tradições das orquestras de rádio e televisão que fizeram sucesso entre os anos 1930 e 1970, a Jazz Sinfônica propõe dar um tratamento sinfônico à música popular. Sua formação é bastante singular. Formada por 82 músicos, une a orquestra nos moldes eruditos à uma big band de jazz, produzindo uma sonoridade ímpar. Esta característica lhe confere protagonismo na criação de uma nova estética orquestral brasileira.

 

Quem teve a primazia de transpor as melodias populares de compositores como Luiz Gonzaga, Tom Jobim ou Pixinguinha para a grandiosidade do som sinfônico foi Cyro Pereira, o grande maestro dos Festivais da Record da década de 60 e fundador da orquestra. Ele criou o repertório fundamental da orquestra. Depois dele, a Jazz Sinfônica formou uma equipe de orquestradores de excelência, que trabalham diariamente para a formação do seu repertório. A lista de músicos brasileiros e internacionais que já dividiram o palco com a Jazz Sinfônica é imensa: Tom Jobim, Gal Costa, João Bosco, Diane Schuur, Dee Dee Bridgewater, Paquito D’Rivera, entre muitos outros. O diretor artístico e regente titular da Jazz Sinfônica do Estado de São Paulo é João Maurício Galindo e Fábio Prado é seu regente adjunto. Desde janeiro de 2012, a orquestra é administrada pela Organização Social de Cultura Instituto Pensarte.

 

Contato imprensa: Daniela Oliveira – daniela@pensarte.org.br